Cuidado com as orelhas dos cachorros e gatos

De Notas pessoais



[http://www.wilsonveterinario.com.br/index.php?&view=article&id=30



Bassett-ears1-300x202.jpg
Orelha hematoma.jpeg





• Cuidado com as orelhas dos cachorros e gatos

Bastante vulneráveis nos cães e gatos, as orelhas podem lhes causar sérios incômodos. Por se tratar de local quente, abafado e úmido, as orelhas são uma área crítica dos nossos cães e gatos. Nelas há a tendência de se formar um ambiente propício para a instalação de colônias de fungos, ácaros e bactérias.

Quando saudáveis, as orelhas apresentam aspecto de limpeza. Geralmente têm cor rosada e textura lisa, e não produzem odor. Se o conduto auditivo, entretanto, estiver com aspecto grosseiro, cheio de descamação, cera, secreções ou sujeira, e se dele sair um cheiro forte, é sinal de que algo está errado. A causa pode ser infecção, inflamação, alergia ou até mesmo sarna otodécica.

Vamos ver se você sabe: qual é a raça que, de longe, aparece com mais problemas nas orelhas, nas clínicas? Acertou quem respondeu Cocker. Suas orelhas longas e peludas, que tapam os ouvidos e que ficam molhadas por entrarem na água quando ele vai beber, contribuem para a incidência. Além, também, da tendência genética a seborréia (caspa). São todos fatores que, juntos, proporcionam a situação preferida pelos micro-organismos para viverem bem, o que aumenta o risco. Mas mesmo os cães com orelhas eretas e pelo curto estão sujeitos a contrair otite. Os gatos também. Neles, inclusive, a sarna de ouvido é relativamente comum.

A maioria dos cães e gatos avisa que a orelha não está legal coçando-a com as patas, chacoalhando a cabeça, andando com a cabeça inclinada para o lado e, até mesmo, chorando ou uivando, no caso dos cães. Assim que você perceber sinais como esses, procure socorrer o animal. Cheiro forte em cães é uma fonte muito comum de reclamações por parte dos clientes da minha clínica. Muita gente diz que, mal o banho acaba de ser dado no animal, o cheiro volta. Muitas vezes, esse odor tem origem justamente nos ouvidos.

Não tratar o problema de ouvido resulta em muito incômodo para quem o sofre. Judia mesmo. Já vi diversos casos em que o ouvido ficou ruim a ponto de entrarem moscas nele, ovos serem postos lá dentro e se transformarem em larvas.

A infecção do conduto auditivo, quando não tratada, pode levar a um aborrecimento chamado oto-hematoma. De tanto o cachorro chacoalhar a cabeça - e o melhor amigo dele não se mobilizar para levá-lo ao veterinário , um vaso de sangue se rompe dentro da cartilagem auricular e a orelha se transforma em uma bolsa de sangue. Aí só com cirurgia se consegue reverter o problema. Não deixe, portanto, a situação chegar a esse ponto. Como devo fazer, então, para prevenir as doenças de ouvido? O primeiro cuidado é a higiene, feita com um “cotonete” umedecido em álcool ou com gel específico de limpeza passado periodicamente e com delicadeza. Espera-se que saia pouca sujeira. Quando digo periodicamente, pode ser a cada 10 ou 15 dias, ou sempre que for dado banho.

Em animais com tendência ao problema, redobre a atenção. Ao banhar seu amigo, não se esqueça de colocar um chumaço de algodão dentro do ouvido dele, para não entrar água no conduto auditivo. E, depois de terminado o banho, lembre-se de retirar o algodão! Tenha sempre em mente, portanto, a importância de manter a higiene das orelhas do seu animal e crie o hábito de levá-lo periodicamente para um exame geral. Ao surgir sinal de que há algo estranho, torna-se necessário que o animal passe por uma consulta feita com médico-veterinário. Dica: uma vez iniciado o tratamento, vá até o fim, conforme prescrito. É muito comum escrevermos na receita “aplicar o produto durante 30 dias” e, após o quinto dia, ao desaparecerem os sintomas, o tratamento ser suspenso. O problema aí é a possibilidade de a otite voltar mais forte ou resistente ao medicamento.

Outra dica, que ajuda a controlar as recidivas nos casos de orelhas peludas, é manter sempre os pelos da região tosados, colaborando assim para o problema não se tornar crônico.



• Take care the ears of dogs and cats

Quite vulnerable in dogs and cats, their ears can cause serious discomfort. Because it is a hot, stuffy and humid, the ears are a critical area of our dogs and cats. In them there is a tendency to form a favorable environment for the establishment of colonies of fungi, mites and bacteria.

When healthy, the ears looks clean. They usually have pink color and smooth texture, and produce no odor. If the ear canal, however, is coarse-looking, full of peeling, wax, secretions or dirt, and he left a strong smell is a sign that something is wrong. The cause may be infection, inflammation, allergies or even mange.

Let's see if you know, what is the race that, by far, comes up with more problems in the ears, in the clinics? Guess who said Cocker. Their have long and hairy ears, thta become wet by the water when he goes drinking, contributing to the incidence. In addition, also the genetic tendency seborrhea (dandruff). All those factors that, together, provide the state preferred by micro-organisms to live well, which increases the risk for problems. But even the dogs with erect ears and the short are subject to have ear infections. Cats too. For them even the presence of scabies is relatively common.

Most dogs and cats warns that the ear is not cool scratching it with their feet, shaking his head, walking with his head tilted to one side, and even crying or howling, in the case of dogs. Once you see signs like these, try to rescue the animal. Strong smell in dogs is a very common source of complaints by clients of my clinic. Many people say that as soon as the bath has just been finished the animal, the smell is back. Often this odor has origins in the ears.

Do not treat the ear problems may be very uncomfortable for those who suffer. Hurts a lot. I have seen several cases in which the ear was bad enough to attract flies that put its eggs to be laid inside and them larvae appeared.

The ear canal infection, if untreated, can lead to a nuisance called oto-hematoma. In both the dog shakes his head - and if his best friend (you) did not mobilize to take him to the vet, a blood vein bursts between the ear cartilage and ear skin and turns into a blood bag. Here, only with surgery can reverse the problem. So, do not leave the situation get to this point. How do I do then to prevent ear disease? The first is health care, made with a "swab" soaked in alcohol or gel-specific cleaning periodically and gently. Expected to leave a little dirt. When I say regularly, can be every 10 or 15 days, or whenever it is given a bath.

In animals that tends to have the problem, extra caution. When bathing your friend, do not forget to put a cotton swab into its ears, not letting the water to get into the ear canal. And after the end of the bath, remember to remove the cotton! So, keep in mind the importance of maintaining good ear hygiene for your pet and make a habit of taking it regularly for a check up. If there is something that appears to be strange, it is necessary to take the animal to the veterinarian. Tip: once you start treatment, go to the end, as prescribed. It is very common to write the recipe "to apply the product for 30 days" and after the fifth day, the symptoms disappear, the treatment is suspended. The problem there is the possibility that otitis come back stronger and resistant to the drug.

Another tip, which helps control the recurrences in cases of hairy ears, is to cut the hair from the region, thus contributing to the problem does not become chronic.


Ferramentas pessoais

contador de visitas